sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Para repetir


Na quarta fui lanchar com uma das minhas blogueres preferidas.
Adorei re-conhecer e foi ao encontro com as minhas expectativas. Na medida certa, é realmente uma pessoa normal por detrás do seu blog e da sua escrita. A sua essência que eu tanto li nestes anos, agora ao vivo é mesmo ela, é muito engraçado!!




sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Avé Olx #3


Mais uma boa compra, desta vez foi o avental da amamentação.


Isto dá muito jeito para amamentar na rua, em público, sem termos de andar a fugir para sítios recatados ou até mesmo para dentro do carro!
Eu sou prática mas não dou espectáculo!!! E dar um dinheirão por um pedaço de pano é coisa que me enerva profundamente, sim porque o mais caro que vi à venda foi 30€, xiça deve andar tudo maluco!


quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Sorrir


Ohpaaaah ele sorri imenso! Principalmente de manhã quando acorda, eu falo com ele e ele manda aquele sorriso lindo que eu fico super babada e me aquece a alma...
E também já quer falar, palra imenso e é lindo ouvir a sua voz sem ser a chorar ou a reclamar! Não é que ele seja chorão mas quando tem fome abre o berreiro que ninguém o cala, até faz beicinho,  ooohhhhhhh e fica tao lindo a fazer beicinho!!!!!

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

M


Em conversa com o baby ando a dizer-lhe que tudo o que é bom começa por M:
- Mamã
- Mamar
- Miminhos
- Mimir

Vem o pai e remata logo com: Maçãs ah pois claro!


domingo, 8 de novembro de 2015

Linha alba #2


Eu já aqui tinha comentado que não tive a linha alba durante a gravidez, e fiquei super contente por isso, pois até nem acho nada bonito.
Ora pela boca morre o peixe e então não é que depois do parto, o raio da linha apareceu como que uma sujidade vinda do umbigo se tratasse e descia até terminar a barriga.
Que estranho... só após o parto???



sexta-feira, 6 de novembro de 2015

A descoberta


O baby desde a semana passada que já descobriu as mãos, fica a olhar para elas e coloca-as na boca! Bem giro pah!
Agora só falta descobrir os pés e mais tarde a pilinha e como disse um colega meu: quando encontrar a pilinha vai ser para o resto da vida!!!!!!!

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

SER MÃE


"Ser mãe, antes de tudo, é uma demonstração de coragem. Se pensarmos na responsabilidade, na doação, na disponibilidade que temos que ter para criar nossos filhos, ficaríamos surpresas e amedrontadas.

Criar uma pessoa, não é apenas dar o alimento, proteger do frio, colocar na escola, dar as vacinas, levar ao médico. É saber compreender, respeitar, encorajar, dar afeto, atenção, colocar limites, dar segurança, desafiar, acreditar no seu filho.

A mãe interfere diretamente no desenvolvimento da criança. Seja positivamente ou negativamente. Ela passa para o filho, desde a gestação, toda a sua insegurança, medos, raiva, frustrações, ansiedade e tristeza. É o vínculo mais intenso que a criança tem nos primeiros anos de vida.

Mas quando falamos de mãe, estamos falando de mulher também. Uma pessoa que tem defeitos, fraquezas, limites, conflitos como qualquer ser humano. Uma mulher que na maioria das vezes trabalha fora, sofre pressões, preconceitos, que tem jornada dupla ou tripla de trabalho e que pode não contar sempre com o apoio, carinho do seu companheiro.

Diante disso, eu diria que as mães, além de coragem, têm que ter uma flexibilidade emocional muito grande. Afinal, desempenhar vários papéis, e conseguir ter um bom desempenho em todos eles, realmente é sensacional.

Ser mãe é amar sem pedir nada em troca. É um sentimento tão forte que chega a doer dentro do peito. É saber amar sem conter. É criar filhos livres para pensar, falar e viver. É saber que um dia, com certeza eles irão embora. E que bom que vão, pois assim teremos a certeza de ter criado filhos independentes, seguros e preparados para vida.

Ser mãe é dar conta do recado. Às vezes aos trancos e barrancos. É assumir o cansaço e saber pedir ajuda. É mostrar que também tem medo, que não sabe tudo, mas que busca sempre o melhor.

Nenhuma mãe é perfeita. A imperfeição é que diferencia uma da outra. Mas certamente a minha vai ser sempre melhor que a sua. Pois não são os seus defeitos que contam, mas o amor que aprendemos a sentir por essa pessoa tão especial para nós.

Conseguimos observar o verdadeiro crescimento dos nossos filhos, quando eles se tornam independentes de nós. Por isso o verdadeiro amor materno não é egoísta. As mães criam seus filhos para o mundo. Sabem que um dia eles vão voar, mas nem por isso podam suas asas.

Mãe, mulher, amiga, profissional e dona de casa. Umas mais stressadas outras mais desligadas, com muito ou pouco humor, mas sem dúvida com muito amor. Uma pessoa que merece ser lembrada pela coragem e doação, doação não só de corpo, mas de alma. Parabéns a todas essas sensacionais mulheres-mães que se desdobram em mil para criar seus filhos, com todo o desprendimento que se pode ter."




quinta-feira, 29 de outubro de 2015

A evolução


É muito giro ver a evolução do baby no seu crescimento: há duas semanas para cá que ele já fica literalmente a olhar para o boneco! Eu coloco o mobile a tocar, os bonecos giram e ele observa-os com muita atenção.
Adora caixas de música e acalma-se com as melodias.  Adora a sua espreguiçadeira com música e na semana passada comprei-lhe uma espiral de bonecos (neste caso uma girafa) super colorida para colocar no carrinho/ovo e ele fica ali embevecido a olhar para a girafa!
Que lindooooooo!

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

1 mês




1 mês ❤ o tempo passou a correr...
Dizem que as mães ficam ansiosas por chegar a outras fases e para o bebé começar a interagir, mas eu não, estou a curtir imenso o meu baby, não desejo que esta primeira fase da vida passe num instante até porque depois nunca mais volta!!! 
E estou a adorar...





sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Ganhei, Ganhei, Ganhei!



Ganhei uma sessão fotográfica ao meu baby, inteiramente à borlix!
A fotógrafa já cá veio fazer e só daqui a umas semanas é que me envia todas as fotos. Mas, já me enviou uma para eu aprovar e digo que ficou aprovadíssima, se eu não tivesse assistido à sessão e se não soubesse que é o meu menino eu diria que é uma foto de revista daquelas de concursos, tipo bebé nestlé ou dodot!
Fico tão orgulhosa do meu menino!







segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Isto de acordar de noite...


...para dar de mamar pode ter o seu quê de positivo. Enquanto uns dormem outros ainda conseguem ver o eclipse da super lua!
Agora só daqui a 18 anos é que volta a acontecer.






sexta-feira, 18 de setembro de 2015

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Uma semana depois


Estou feliz!
Tenho o bebé mais lindo e anjinho do mundo! O parto foi muito difícil, de jurar para nunca mais: apanhei a mudança de turno das enfermeiras parteiras e passei de uma fofinha para uma bruxa má. O baby nasceu com o cordão umbilical à volta do pescoço, os ombros não queriam sair e foi de ventosa. Às tantas eu entrei em transe e deixei de estar ali, não me lembro de grande coisa não tenho noção de nada apenas de ter demorado uma eternidade, de haver uma confusão de gente à minha volta e do mais-que-tudo não poder estar presente. O baby ainda foi para a incubadora aquecer e eu tive uma hemorragia ... Fodasse ainda tenho pesadelos.
Mas o que interessa é que já passou. O meu menino nasceu com 4050kg e tem 54cm.
Não dá trabalho: só come e dorme e eu estou a adorar ser mãe. Não tenho muito tempo para lazer e tenho dores ao final do dia como se tivesse feito a volta a Portugal em bicicleta mas isso agora não interessa nada!!!!!!
Já disse que o meu menino é lindo?


terça-feira, 8 de setembro de 2015

É hoje


Vim para a maternidade ontem à noite com indução marcada para hoje mas desta vez o baby foi mais esperto e decidiu que eu começasse em trabalho de parto às 3h da matina com 2h de sono.
Neste momento estou já com 6 cm de dilatação e com epidural em cima! A enfermeira diz que agora já é rápido. OMG
Wish me luck!

sábado, 5 de setembro de 2015

As melhores e os melhores




As melhores laranjas do mundo e arredores são aquelas que vêm directamente do Algarve pelas mãos dos melhores colegas do mundo e arredores, até à minha porta de casa.
Comi que me lambusei e nem assim, com tamanha felicidade a devorar laranjas o puto decide nascer.
Arre porra que o chavalo deve ser do contra...
Resumindo e baralhando nem o pai acertou na data.
Já passei as 40 semanas e estou cansada...




quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Mais um dia, mais um ano


A celebração dos 3 anos foi assim:





Sempre dividida com os aniversários da filha e da mãe do mais-que-tudo, no entanto não deixamos de nos celebrar. Supostamente seria já com o nosso rebento nos braços, mas ele não quis assim e a bem da verdade eu estava farta da ladainha de algumas pessoas que ateimavam em decidir o dia não favorável ao nascimento, ou seja, não podia ser 31 de Agosto porque é o dia do sobrinho, não podia ser dia 01 de Setembro porque a filha da minha obstetra faz anos e não podia ser a 02 porque causa do aniversário da minha sogra e enteada. Raios partam tanta pressão, agora já pode nascer....aliás por mim ele sempre pode nascer quando bem lhe apetecesse. Ainda não o quis agora espero que o mais-que-tudo seja bruxo e da mesma maneira que adivinhou que seria um menino, ele também já disse que nasceria a dia 05.... isso é que era de valor para não terem de induzir.




segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Mas que enjoo!


E depois de passar dias fora de casa a tratar de assuntos pessoais, comprar já presentes para ficar despachada, estar com amigas, ir ao cabeleireiro, limpar o meu carro todo, lavar roupa: estender/apanhar e passar a ferro, festas na praia e concertos quase todas as noites, almoçaradas e jantaradas com família, passeios com a minha sobrinha... eis que passo um ou outro dia de sofá em casa a repor energias e a ver filmes.
Vi três filmes românticos e uma comédia, outros tantos parvos e secantes mas que se auto intitulam de acção, CREDO que enjoo, já não posso com filmes fofinhos ou parvos, venham de lá masé filmes de acção e porrada à séria que isso é que eu adoro!





sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Eu vou a todas!




Enquanto posso há-que aproveitar!
Tenho ido aos concertos quase todos em Cascais. Tenho-me divertido imenso e tenho andado bastante. Para além das minhas caminhadas matinais de 1h, à noite andamos desde o carro até à Baía de Cascais e vice-versa onde tenho de subir 117 degraus...OMG!
E o baby cá está, na boa, sem decidir saltar cá para fora.




terça-feira, 25 de agosto de 2015

Turista por uma tarde


Segui o concelho da Ursa e fui turista em Cascais por uma tarde. Se há coisa que me enerva é temos coisas e sítios novos para vermos e não aproveitamos, não vemos e muitas vezes nem sabemos  (mas os estrangeiros sabem sempre tudo...pfffffff ).
Então, até porque eu gosto e preciso de andar, lá fomos à cidadela de Cascais conhecer coisas novas e giríssimas:

A livraria DéjàLúé uma Livraria de livros já lidos, cujas receitas revertem a favor da Associação Portuguesa de Portadores de Trissomia 21.


O pormenor das estantes todas em caixas de vinho português, ideia genial:




A árvore mais gira, que até fazem fila para fotografar com a dita:



World Press Cartoon: giro que se farta!




O meu preferido: Eça de Queiroz






segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Entre o fodida e o revoltada


Ontem fui fazer um CTG ao Hospital pois a minha médica estava la de banco. Ora fiquei imenso tempo lá no CTG à espera dela, como tinha pulseira verde fiquei para ultimo (mas também aquilo ontem nem estava cheio - ainda bem). Até já estava com vontade de fazer xixi mas resolvi aguentar para não parar o CTG. Lá veio a minha médica, disse que estava tudo bem e levou-me para a eco. Viu o bebé que estava óptimo, um liquido amniótico fantástico, movimentos bons, blá blá blá pardais ao ninho e eu toda feliz, até que, me mandou despir da cintura para baixo para ver o colo do útero. Eu, na minha ingenuidade, fiz o que me mandou e ela colocou os dedos e começou a dizer que tinha o colo ainda fechado e nisto, tufas, magoou-me a valer. Eu achei estranho reclamei e disse que não queria mais aquele tipo de dor, ao que ela me responde que ali não teria muitos quereres.
Fiquei com aquela dor do período, ela despachou-se e saiu. Em frente ao gabinete estava um wc (mais limpo do que o da sala de espera) e foi aí que eu até voltei atrás e decidi não aguentar mais e lá fui fazer xixi. Ora terminado o xixi até ía desmaiando: o sangue. Montes de sangue meu na sanita e no papel higiénico. Fiquei branca-amarela-azul-roxa, ó céus o que era aquilo??? Abri a porta ainda a ver estrelas e pedi que me chamassem a médica. Ela veio passados uns longos 5 minutos, também ela assustada. Viu-me de novo, viu o bebé que continuava bem e lá disse que me fez o TOQUE vaginal e que o sangue era normal mas que iria desaparecer. Nisto foi-se embora e deixou-me ali sozinha a vestir-me.
FODASSSEEEEEE mas porque raio, neste planeta, fazem um toque sem o consentimento da paciente??? Porque raio é que teve de me magoar e abrir a mucosa do meu útero (que é para isso que serve a merda do toque) para me provocar o parto??? Só faço 39 semanas amanhã, para quê isto??????? E depois nem um penso me deu, fui embora assim com as cuecas e as calças brancas sujas...
Fiquei-lhe com uma raiva. Fico revoltada com estas merdas anti-natura. O meu corpo e o meu bebé decidir-se-ão para quando o dia do parto. Irei lá voltar no sábado (é quando muda a lua e quando eu sempre quis que ele nascesse), mas não irei abrir as pernas a mãos alheias. Está escrito no meu plano de parto: não quero exames vaginais. Mais ninguém me vai magoar e por em risco o meu menino.




Aqui ficam os nossos direitos que só hoje é que os descobri, mas antes tarde do que nunca. Não me voltam a fazer o mesmo.




sexta-feira, 21 de agosto de 2015

O que eu ando a fazer, para além de descansar #4


Na semana passada fui fazer uma sessão fotográfica com um amiga minha, ela é que me tirou as fotos. Quais profissionais usámos os telemóveis e com os efeitos de origem conseguimos fotos lindas.
O local escolhido foi mais uma vez o Guincho em Cascais. Um local proibido de preservação ambiental (só este ano é que eu soube), nós começamos por tirar fotos na ponte que circunda as dunas e depressa fomos mesmo até às dunas, lá é que é giro de fotografar:



Como nós descrevemos, passados 3 anos voltámos ao mesmo sitio e fomos escorraçadas (a bem). Há 3 anos atrás fui eu que a fotografei, vestida de índia, podemos dizer que é um fetiche dela e que eu ajudei a realizar. Há 3 anos, o mais-que-tudo apareceu lá e ajudou a tirar fotos. Há 3 anos que fomos ao "nosso" Sushi jantar com a filha dele, na altura com 11 anos. Está quase a fazer 3 anos que começámos a namorar e agora esperamos um rebento...Estou feliz!





quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Eu e a maquilhagem




Não é por estar de baixa que deixo de ser vaidosa! 
Aliás não largo as minhas novas cores da Shiseido que eu adoro...
Tenho uma amiga que diz: porque raios é que ainda não estás com aquela cara de super cansada e de quem vai parir daqui a uns dias? É que tens um aspecto fantástico!
Yep, thats me!





terça-feira, 18 de agosto de 2015

Estamos prontos!






Às 38 semanas finalmente está tudo a postos para O dia...
Já se aceitam apostas, a minha sobrinha diz que é hoje e os meus colegas dizem que é para a semana, cada um em seu dia!
Por aqui aguarda-se, com calma e tranquilidade apesar de às vezes ficar ansiosa e/ou receosa...respiro e fundo e digo que vai tudo correr bem, aliás não sou a primeira mãe a parir nem serei a última...apesar do medo, tenho pensamento positivo e força de vontade!





sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Like a stone


Ai e tal as pessoas passam a vida a perguntar-me se durmo bem, porque nas suas próprias experiências elas não dormiam.
Ora eu respondo prontamente que durmo que nem uma pedra e passo a explicar: o tamanho da barriga não me incomoda nada para dormir (apenas para me levantar da cama), depois não tenho azia daquelas que as mães até dormem de sentadas e, quando tenho, meto um compemsan à boca (só aconteceu 3 vezes e foi tiro e queda); por último e o mais importante, o meu baby não é noctivago, até pelo contrário nós vamos dormir e ele dorme também, dá o seu pontapé de boa noite e adormecemos na paz, é um fofinho, deixa-me dormir a noite toda!!!!

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

óooooh


As aulas de preparação para o parto acabaram há 2 semanas, mas ainda tenho o hábito de pensar, ao domingo que: "amanhã irei levantar cedo para ir para o centro de saúde"...
Pois eu estava a adorar tudo aquilo, desde a enfermeira às colegas grávidas e a toda a informação que aprendi bem como as aulas praticas... Pronto, o que é bom acaba depressa e agora é rever a matéria dada, estudar para na hora H e a seguir colocar em pratica!
Mas depois do bebe nascer há mais, há a ginástica do bebé num dia e da mãe noutro. Eu cá vou a tudo o que tenho direito!





sexta-feira, 7 de agosto de 2015

O que eu ando a fazer, para além de descansar #1:


A minha primeira manhã de praia (e única até agora) na minha Cascais que eu adoro, só não queria acreditar na água gelada com que me deparei...pffff... demorei meia hora mas consegui entrar (2 vezes!!!)








quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Fim-de-semana passado em fotos


A chamada lua azul, azul não estava, estava era mais brilhante do que nunca. E isto acontece quando um mês tem 2 luas cheias.



O interior do Hotel. Mas que Hotel maravilhoso, com uma cama king sise, um wc igualmente grande, lindo e com as mordomias de um hotel 4 estrelas. O pequeno almoço era dos melhores que já comi, e com montes de iguarias. Logo após íamos até ao jacuzzi e piscina interior...óh sem palavras!!!






De antemão comprei um pack com viagem de moliceiro, workshop de ovos moles e degustação de biscoitos tradiconais:









A ponte mais romântica desta Veneza de Portugal:


E sim, isto é em Portugal: Aveiro é lindo!



Um dos moliceiros e o único com nome de "pessoa" sendo que os outros são nomes de santos e reis, o nome do meu feijãozinho!



O hotel onde ficámos:



A vista do nosso quarto:



Os quadros numa parede de uma restaurante: adorei os dizeres!


O almoço à vinda para baixo, na Figueira da Foz, acompanhado pelas músicas da Tuna da universidade de letras do Porto:



Amor: este sentimento puro e genuíno que nem todos sabem o que é... Este belo nome para uma terra.... Não fui lá conhecer, mas passei ao lado e parei num camião que vendia fruta, comprei um melão e a senhora ainda me ofereceu outro igual e um saco cheio de pêssegos...é outra gente esta do interior, tanta amabilidade que me desfiz em obrigados e mais não sabia o que dizer, então em troca dei-lhe ovos moles ;)






sexta-feira, 31 de julho de 2015

Finalmente....



Finalmente a partir de manhã entro de baixa médica para o meu merecido descanso.
Finalmente já posso tratar da roupa do baby e fazer as malas para a maternidade pois é o que basicamente me falta fazer e já tenho quase 36 semanas (OMG socorrroooo)!
Finalmente não vou ter de me levantar cedo para vir trabalhar, nem aturar o meu chefe (que já não o posso ver à frente).
Vou levantar-me cedo sim mas para poder fazer as minhas caminhadas matinais à beira mar, dar um mergulho, dormir a sesta à tarde e fazer o que me apetecer!
Mas para já, vou deixar tudo organizado no trabalho e vou rumar a um fim-de-semana daqueles e daqueles, desta vez em Aveiro! Ai já salivo com ovos moles!





quinta-feira, 30 de julho de 2015

Eu querer queria, mas não deu!


Depois deste post, eu fiquei a aguardar que me chegasse às mãos o bem dito carrinho e ovo.
Esperei e quase desesperei...até que finalmente e com quase 35 semanas, pus a vista no dito cujo.
Tal como aconteceu com o berço ía-me dando um baque: tinha uma roda toda empanada, eu diria mesmo partida, os tecidos todos negros e o metal cheio de riscos e arranhões. Ou seja o carro em si já tinha bastantes km de uso e muito sinceramente, finquei o meu pé e disse: é o meu primeiro filho, eu quero um carrinho em condições, giro, prático e seguro.

O mais-que-tudo concordava com o mau estar do carrinho, mas dizia que tudo tinha arranjo e que não valia a pena o gastar dinheiro num carro novo.
Pois...eu não era dessa opinião e fiquei revoltada com a situação: ora estou desde Março à espera, para agora ter de ir gastar dinheiro à pressa, sem ter esse fundo de maneio, pois não era um custo calculado???? Fosga-se até me apago.

Lá fui eu à Chicco e foi amor à primeira vista: já que é para investir, vou aproveitar a promoção que eles lá têm (carrinho com alcofa, + ovo, + color pack, + aplicador do carrinho + aplicador para o meu SuperSónicoMobile! E aqui também houve discórdia, pois o mais-que-tudo foi à Zippy e viu lá um muito funcional (feio que nem cornos) e levezinho e blá blá blá pardais ao ninho.
Finquei o meu pé mais uma vez, fiz o choradinho ao da Chicco pois tinha ficado com ele na cabeça. Nisto a minha sogra decidiu comprar a meias porque eu não deixei que ela oferecesse tudo, apesar da promoção ainda é caro à brava.
O certo é que vim com o meu carrinho novo e 0km para casa, verde alface, giro que se farta para o meu menino ser o primeiro a estrear!




O ovo com o nenuco da minha sobrinha lá dentro: sim Kilhá, tens de treinar! (diz ela, tão fofinha!!!)






quarta-feira, 29 de julho de 2015

Visita à maternidade



Ontem fui à visita da maternidade (já marquei há 2 meses e realmente este dia chegou num instante...). Escolhi o meu Hospital da zona que tenho a sorte de ser fantástico e foi considerado a melhor maternidade de 2014!
Já chegámos lá atrasados, tivemos de nos fazer de parvinhos perante o segurança para entrarmos pelas urgências (aqui não se paga parque), ele ainda veio a correr atrás de nós e quase que nos atrasávamos mais ainda. Correu bem e lá fomos nós em passo apressado, quando estávamos a passar pelo elevador, lá estava já o grupo de gravidas lá dentro acompanhado pela enfermeira e ufffa lá conseguimos entrar e seguir viagem!
Correu tudo bem, a enfermeira é muito simpática, primeiro recapitulou vários itens das aulas de preparação para o parto, tirou duvidas e deu dicas. Depois lá fomos conhecer o quarto de internamento, onde a segurança é rígida (para ninguém fugir com os bebes que por aqui já têm pulseira electrónica e esta faz disparar alarmes, portas encerradas e os seguranças - fixeee!!). Os quartos são individuais, com vista mar ou serra (fantástico), com wc privativo, tv, berço e uma poltrona.
Depois descemos ao bloco de partos, também são "quartos" individuais equipados com tudo, máquinas, wc com duche, banquinho para o pai ou acompanhante, bola de pilates (se pedirmos), rádio, um relógio digital enorme e a marquesa onde se pode parir sentada (é o que eu quero). Aqui já achei a sala um pouco mais fria, e impessoal (o que é perfeitamente normal - verdade seja dita não acho os hospitais bonitos).

Visita concluída!
Próxima paragem: esplanada....




segunda-feira, 27 de julho de 2015

do amor...


Só um Mundo de Amor pode Durar a Vida Inteira

Há coisas que não são para se perceberem. Esta é uma delas. Tenho uma coisa para dizer e não sei como hei-de dizê-la. Muito do que se segue pode ser, por isso, incompreensível. A culpa é minha. O que for incompreensível não é mesmo para se perceber. Não é por falta de clareza. Serei muito claro. Eu próprio percebo pouco do que tenho para dizer. Mas tenho de dizê-lo.

O que quero é fazer o elogio do amor puro. Parece-me que já ninguém se apaixona de verdade. Já ninguém quer viver um amor impossível. Já ninguém aceita amar sem uma razão. Hoje as pessoas apaixonam-se por uma questão de prática. Porque dá jeito. Porque são colegas e estão ali mesmo ao lado. Porque se dão bem e não se chateiam muito. Porque faz sentido. Porque é mais barato, por causa da casa. Por causa da cama. Por causa das cuecas e das calças e das contas da lavandaria.

Hoje em dia as pessoas fazem contratos pré-nupciais, discutem tudo de antemão, fazem planos e à mínima merdinha entram logo em "diálogo". O amor passou a ser passível de ser combinado. Os amantes tornaram-se sócios.Reúnem-se, discutem problemas, tomam decisões. O amor transformou-se numa variante psico-sócio-bio-ecológica de camaradagem. A paixão, que devia ser desmedida, é na medida do possível. O amor tornou-se uma questão prática. O resultado é que as pessoas, em vez de se apaixonarem de verdade, ficam "praticamente" apaixonadas.

Eu quero fazer o elogio do amor puro, do amor cego, do amor estúpido, do amor doente, do único amor verdadeiro que há,estou farto de conversas, farto de compreensões, farto de conveniências de serviço.
Nunca vi namorados tão embrutecidos, tão cobardes e tão comodistas como os de hoje. Incapazes de um gesto largo, de correr um risco, de um rasgo de ousadia, são uma raça de telefoneiros e capangas de cantina, malta do "tá bem, tudo bem", tomadores de bicas, alcançadores de compromissos, bananóides, borra-botas, matadores do romance, romanticidas. Já ninguém se apaixona? Já ninguém aceita a paixão pura, a saudade sem fim, a tristeza, o desequilíbrio, o medo, o custo, o amor, a doença que é como um cancro a comer-nos o coração e que nos canta no peito ao mesmo tempo?

O amor é uma coisa, a vida é outra. O amor não é para ser uma ajudinha. Não é para ser o alívio, o repouso, o intervalo, a pancadinha nas costas, a pausa que refresca, o pronto-socorro da tortuosa estrada da vida,o nosso "dá lá um jeitinho sentimental". Odeio esta mania contemporânea por sopas e descanso. Odeio os novos casalinhos. Para onde quer que se olhe, já não se vê romance, gritaria, maluquice, facada, abraços, flores. O amor fechou a loja. Foi trespassada ao pessoal da pantufa e da serenidade. Amor é amor. É essa beleza. É esse perigo. O nosso amor não é para nos compreender, não é para nos ajudar, não é para nos fazer felizes. Tanto pode como não pode. Tanto faz. É uma questão de azar.

O nosso amor não é para nos amar, para nos levar de repente ao céu, a tempo ainda de apanhar um bocadinho de inferno aberto. O amor é uma coisa, a vida é outra. A vida às vezes mata o amor. A "vidinha" é uma convivência assassina. O amor puro não é um meio, não é um fim, não é um princípio, não é um destino. O amor puro é uma condição. Tem tanto a ver com a vida de cada um como o clima. O amor não se percebe. Não é para perceber. O amor é um estado de quem se sente. O amor é a nossa alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende.

O amor é uma verdade. É por isso que a ilusão é necessária. A ilusão é bonita, não faz mal. Que se invente e minta e sonhe o que quiser. O amor é uma coisa, a vida é outra. A realidade pode matar, o amor é mais bonito que a vida. A vida que se lixe. Num momento, num olhar, o coração apanha-se para sempre. Ama-se alguém. Por muito longe, por muito difícil, por muito desesperadamente. O coração guarda o que se nos escapa das mãos. E durante o dia e durante a vida, quando não esta lá quem se ama, não é ela que nos acompanha - é o nosso amor, o amor que se lhe tem. Não é para perceber. É sinal de amor puro não se perceber, amar e não se ter, querer e não guardar a esperança, doer sem ficar magoado,viver sozinho, triste, mas mais acompanhado de quem vive feliz. Não se pode ceder. Não se pode resistir. A vida é uma coisa, o amor é outra. A vida dura a Vida inteira, o amor não.
Só um mundo de amor pode durar a vida inteira. E valê-la também.




sexta-feira, 24 de julho de 2015

A saga dos berços


Andava eu a sonhar com um berço destes, pequeno, com rodinhas para poder transportar do quarto para sala e vice-versa, assim mesmo como este da altura da cintura, prático, bonito e sereno:




A minha cunhada, sogra e tia elogiaram um berço que já lhes tinha sido emprestado, de uma amiga da familia, e que é lindo e blá blá blá, então tudo bem (pensei eu), vinde de lá isso (no poupar e que está o ganho). Então o mais-que-tudo, coitado, apareceu-me em casa com isto:




Dizem que a cavalo dado não se lha o dente, mas também não exageremos. Eu ía-me dando um baque: isto é enorme (quase quadrado), feio, tem o colchão roto, não tem rodas, dá-me pelos joelhos (ou seja eu teria de me baixar imenso para deitar e levantar a cria), resumindo só me apetecia chorar... 
Muito calmamente para evitar discussões, pedi ao mais-que-tudo que fosse devolver pelo motivo que não cabia no meu quarto (não ía dizer que não gostava - apesar de que à família tive de dar 1500 explicações e o "não gosto" enfim prevaleceu...ai que nervos por causa de um berço - é porque depois toda a gente opina e impõe a sua palavra e eu até me apago porque os gostos não são iguais e em termos de ser prático: aquilo não era). 
Passados uns dias lá foi ele, e por sorte, essa amiga da família (que eu nem conheço) também tinha uma alcofa:  



É da Chicco, gigante (dá até aos 2/3 meses por aí), tem aplicadores para montar num tripé e ficar tipo carrinho, com rodas, é rija e não como aquelas alcofas de pano. Cabe na perfeição ao lado da minha cama sem alterar a disposição do quarto e gostei!



Depois, a minha irmã emprestou-me a cama de grades que foi dos meus sobrinhos e que já tem quase 20 anos mas está impecável. 
Eu tratei de comprar a protecção de grades, o mobile musical e o lençol de baixo tudo a condizer. Tenho também um mosquiteiro. É tudo giro, muito giro, com tigres e cores bonitas. Fiquei mega satisfeita por comprar e montar as coisas. 


Mas, há sempre uma mas, falta apenas comprar um colchão novo e falta ainda uma calha para a grade lateral subir e baixar que ficou na casa da comadre da minha irmã e que ela ainda não foi à procura. Fosga-se que esta saga não acaba e não tenho este pormenor terminado para a chegada do bebe...pffff...