terça-feira, 30 de junho de 2015

Ainda bem que não gostamos todos do amarelo!




Há quem diga que este estado de graça é maravilhoso e tudo de bom e blá blá blá pardais ao ninho!


Ya right:

  • cara inchada
  • mãos inchadas
  • meias de descanso para não incharem os pés
  • nada de saltos altos
  • falta de mobilidade
  • cansaço
  • dores nos mamilos
  • enjoos
  • asia
  • má disposição
  • obstipação
  • há dias em que nenhuma roupa serve
  • mau feitio desgraçado
  • falta de paciência para aturar certas coisas
  • emotiva
  • faro mega apurado
  • fome, muita fome
  • dores nas costas
  • dores ao fundo da barriga
  • dores nos pés

E isto não acaba aqui!!!





quinta-feira, 25 de junho de 2015

Isto muda uma pessoa!



Não tive desejos malucos, mas a minha boca aguava sim, pela fruta. E se eu era picuinhas com fruta fresca, e só gostava dela ao natural, agora é mesmo directamente do frigorífico.
Sempre gostei de fruta, mas agora é demais, marcha toda e qualquer fruta e se for bem fresquinha, melhor!
O leite: eu só bebia leite com café, porque não gostava do sabor do leite simples e muito menos com chocolate, agora, já bebi leite fresco acabado de sair do frigorífico e simples, assim de rajada e soube-me bem.
Gelados: venham eles!
Bolos caseiros: uma fatia ao pequeno-almoço e de chocolate please!!!
O cheiro já me enjoava e agora então ainda é pior: cheiro de carnes, do fiambre, dos caracóis, de certos tipos de comidas, alguns detergentes e amaciador da roupa, gasolina, café, tabaco....

Eu não era assim, de todo, esta não sou eu, são as hormonas!!!!




quarta-feira, 24 de junho de 2015

Antes de chegar, já cheguei!


Até há uns 15 dias atrás, eu dizia que quando olhava para abaixo ainda só via mamas, e não via barriga, apesar de o pessoal dizer-me: ehpah estás tão grande! (e eu gozo e digo que bebi muita água e por isso inchei!!!!)
Pois, o certo é que apesar disso tenho achado que, ao ver nas aulas de preparação par o parto todas as aquelas gravidas, a minha barriga é das mais pequenas!
Mas, a bem da verdade é que de à 15 dias a esta parte, olho para baixo e já vejo barriga, para ver a ponta dos pés tenho de me curvar para a frente e há dois meses que estou solidária com os barrigudos que só conseguem ver o sexo olhando-se ao espelho!
Isto para dizer que: onde eu passava habitualmente na boa agora (não posso encolher a barriga) tenho de ir dar a volta, ou vou contra as coisas como ontem quando me cheguei ao balcão de uma loja para pagar e mandei os cremes todos abaixo, que eles lá têm porque não contei com a barriga! Como ao passar a ferro, queimei-me porque a dita chegou para a frente...oooooohpaaaaaaaaaaaaaaahhh
Agora tenho de aprender a dar prioridade à barriga, antes de eu chegar, ela já chegou!





terça-feira, 23 de junho de 2015

Das minhas queixas, ou não!



Ainda não notei nada de incapaz de me calçar ou apanhar alguma coisa do chão.
Não sei se é da minha elasticidade (ou se ainda é cedo para este tipo de queixas) mas todas as noite coloco creme nos pés: na boa e sem esforço!
O que me custa imenso, isso sim, é virar-me de uma lado para o ouro na cama. Ó céus como custa, e para me levantar da cama, rebolo primeiro, levanto-me de lado e fico super cansada...o mais-que-tudo goza imenso e chama pela grua ou pelo guindaste!!!!
No sofá é igual, é custoso sair de lá e só consigo estar no sofá deitada de lado, porque esparramada na chaise longue fico com falta de ar.
Por falar em falta de ar canso-me muito depressa e faço as coisas todas em câmara lenta...o que vale é que só faltam 70 dias para os finalmentes!




sexta-feira, 19 de junho de 2015

Será que há resposta?



Eu adoro flores e sei que imensas mulheres que me rodeiam também gostam, então eu gosto também de oferecer flores. E depois quando me perguntam: ah o que vais oferecer à fulana. Eu respondo flores e parece que as pessoas ficam assim, do género : flores??? Mas isso nem é valioso (sim a malta só liga ao valor das coisas e não ao sentido pratico e adorável dos presentes).
Um ramo de flores não precisa de talão de troca e cai sempre bem em qualquer ocasião...

Posto isto um dia vi uma pergunta muito simples: Porque é que os mortos recebem mais flores do que os vivos??



quinta-feira, 18 de junho de 2015

Querooooooo





Numa ida à farmácia (há uns meses atrás) vi este cesto e apaixonei-me! Mas ainda não o trouxe...aliás, vou aguardar mais um pouco porque ainda estou indecisa se compro da marca normal ou para peles atópicas.




quarta-feira, 17 de junho de 2015

A mamã é fashion!



Agora ando a estrear todas as cores do meu novo "tablet"
Todos os dias vario consoante a roupa e há dias que uso as mesmas cores. Tento sempre fazer mistura de duas ou três cores sem ficar exagerado ou dar um ar muito carregado. 
Gosto! Gosto! Gosto! 

terça-feira, 16 de junho de 2015

A minha melhor maneira de começar a semana (ultimamente)



Isto de ter aulas de preparação para o parto à segunda-feira logo de manhã, é um espectáculo. Como estou a adorar aquilo, não me custa nada, mesmo nada, levantar-me de manhã. Qual síndrome de segunda-feira qual quê. Chega o domingo e eu já estou ansiosa pela próxima aula!
Ora eu acordo na boa, e nas calmas tomo o meu banho, arranjo-me com toda a parafernália de cremes que coloco, tomo o meu pequeno-almoço descansada e rumo ao centro de saúde.
As aulas demoram duas horas (supostamente), mas a cada aula que passa, essas duas horas vão-se estendendo por outras tantas...qualquer dia passamos lá o dia todo e eu nem me importava!
Giro, giro é que depois venho trabalhar da parte da tarde e as horas passam num ápice...
Ontem foi sobre a fisiologia do parto, e agora, mais do que nunca sei como quero o meu. Já estou a elaborar o plano de parto, já vi um video sobre a maternidade e já lá tenho a visita marcada.
(estou ansiosa por conhecer o meu menino!)



segunda-feira, 15 de junho de 2015

Sou bem mandada #1



A minha aplicação no telemóvel manda: take a belly foto:



Eu apenas comecei a tirar foto às 19 semanas e meia. 
Fico triste por não me ter ocorrido mais cedo, mas antes tarde do que nunca: todas as semanas, sempre à sexta-feira, tiro uma foto da minha barriga. 
Assim o irei fazer até ao final, para depois, um dia mais tarde poder mostrar ao feijãozinho a evolução da barriga, ou fazer uma montagem que pareça com movimento!




sexta-feira, 12 de junho de 2015


Para além do livro da Constança Cordeiro Ferreira que eu ADOREI e seguramente É a minha bíblia, existe um pediatra espanhol que segue a mesma linha de raciocínio em que basicamente é tudo tão lógico como isto:

"os bebês não choram por gosto, mas porque alguma coisa está acontecendo....Os bebês necessitam de muito contato físico, muito colo, desde o nascimento...
Quantas pessoas, por outro lado, avisaram para você não dar muito colo, não colocar para dormir na sua cama, não acostumar mal o bebê? É impossível estragar um bebê dando-lhe muita atenção. Estragar significa prejudicá-lo. Estragar uma criança é bater nela, insultá-la, ridicularizá- la, ignorar seu choro. Contrariamente, dar atenção, dar colo, acariciá-la, consolá-la, falar com ela, beijá-la, sorrir para ela são e sempre foram uma maneira de criá-la bem, não de estragá-la.

Eu sou completamente de acordo com estes dois Gurus, e em conversa com uma amiga que também ela é da mesma opinião, cheguei à conclusão que é muito difícil lidar com a opinião alheia. E em conversa com outras futuras mamãs das aulas de pré parto chegàmos à mesma conclusão.
Eu como sou acelerada e bruta-montes apetece-me mandar as pessoas com opiniões parvas à merda, mas, não querendo ser mal educada nem ferir susceptibilidades (apesar das pessoas ferirem-me sem o saberem), tenho de aprender a sorrir, mandá-las efectivamente à merda sim, mas mentalmente e fazer o que o meu coração manda: vou amamentar sempre que ele quiser, vou dar muito colo e atenção sempre que necessitar.

Sabem porque é que se brinca aos cu-cus com os bebés? Porque a memória deles é praticamente como a do peixe, assim que eles deixam de ver a nossa cara porque está tapada com as mãos, é como se não existíssemos e eles têm um medo enorme de serem abandonados, e assim que destapamos a cara e dizemos o "cu-cu" eles sorriem e pensam: afinal ela está aqui! O mesmo acontece com o facto de deixarmos o bebé sozinho no berço: ele começa a chorar porque não nos vê. Se estivermos ali, falarmos com ele, sorrirmos para ele, dar atenção, colo e mimos, eles sentem-se protegidos, os níveis de cortisol baixam e torna-se um bebé feliz e calmo...



"Porque ninguém, em idade nenhuma, merece adormecer a chorar" - por Constança Ferreira – Terapeuta de Bebés



quinta-feira, 11 de junho de 2015

Adoro Adoro Adoro



Adoro esta altura do ano e as festarolas todas de verão.
Começa sempre pelas festas da Rã, as quais eu vou a pé de casa. Já lá estive 2 vezes e ainda faço intenções de ir mais duas. Vamos a pé para baixo (é sempre a descer, logo faz-se na boa) e vimos a pé para cima (ao final da noite jé e um pouco complicado, venho a passo de caracol, chego cansada e vou logo dormir que nem um calhau)!
Como eu costumo dizer, é a minha preparação para que o parto corra bem: nada de inércia nem de muito sofá, caminhadas e andar sempre de um lado para o outro (é que continuo acelerada no entanto canso-me com mais facilidade e aí já sei: repouso um pouco!) mas faço questão de não parar!
Enfim, depois do Santo António vêm outras festas, como a do Artesanato no Estoril e as do Mar em Cascais, as de Oeiras e Sintra....venham elas que enquanto eu puder, vou a todas!

PS: está oficialmente aberta a minha época da sardinha. Venham elas até Setembro! Já comi ontem e estavam deliciosas...que saudades que eu tinha...ai que até fico de novo com água na boca!




terça-feira, 9 de junho de 2015

Os meus melhores amigos!


Os meus meninos

 

Esta foto foi tirada há poucos meses atrás. Geralmente é sempre assim que estamos no sofá, embora o Kico (gato preto) dispute o lugar ao pé da minha barriga com a sua namorada loura a Gata Teca. 
Achei este comportamento um pouco estranho mas adorei, e fiquei a pensar que sim, eles sentem que algo está cá dentro.
Na semana passada, aconteceu algo também deveras curioso: a amarela/loira estava a dormitar sobre as minhas pernas e nisto o meu KungFuBaby deu um pontapé, ela abriu os olhos de imediato e olhou para a barriga. Aconteceu de novo: pontapé dele e ela a olhar para a barriga. Eu achei mágico e indescritível. Eles sabem, eles pressentem tudo.




quinta-feira, 4 de junho de 2015

Sem palavras



Estou desde ontem incrédula...
Primeiro foi o movimento anti-caracóis (só espero que nunca se lembrem de tal coisa contra o marisco, ó valha-nos deuses!!!!)
E agora isto do JJ ir para o Sporting???
Só acredito quando vir a conferencia da assinatura do contrato...até lá acho que ainda é tudo diz-que-disse...que desilusão...bolas.




quarta-feira, 3 de junho de 2015

Até eles???



Fui a uma loja dos chineses e para meu espanto até aqui já têm cartão de cliente!!!!
WTF? Também aqui???? Haja evolução... Eu, visto que só lá vou de vez em quando, não fiz cartão, mas fiquei a pensar:
- já não me chegavam todos os cartões que já tenho e descontos e promoções e acumulação de pontos, agora até eles! E eu imagino: se há uma loja destas em cada esquina e se cada uma tiver cartão de cliente, ora bolas, não há carteira que caiba!!!




terça-feira, 2 de junho de 2015

Segunda Aula de Preparação para Parto



A segunda aula foi maravilhosa, eu saí de lá com o cérebro cheio de tanta informação. Foi a cerca do banho, mudança de fralda, higiene...
Eu disse ao mais-que-tudo: tu decora as técnicas para o caso de eu me esquecer de algo. E o mais giro é que ele quer acartar com essa tarefa do banho. Eu deixo, acho muito importante o pai ter tarefas fundamentais, assim cria laços com ele e a mim dá-me descanso para fazer outras coisas.
Mas raios ma partam que esta noite sonhei com isso, e com duvidas que aparecem no meu sonho (e essas duvidas não desapareciam apesar de já ter a solução) e eram 5h da matina e eu não conseguia dormir...xiça que parvoíce pah!




segunda-feira, 1 de junho de 2015

Dia da criança



O dia de hoje, tal como todos os outros dias importantes do ano, ou até mesmo os dias mais banais, irá - e assim o desejo muito - ser vivido com outra emoção, de uma maneira especial e diferente...