quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

É: todos os dias praticamente igual!




No caminho de casa para o trabalho, são 15 minutos sempre a abrir, com umas paragens de trânsito assim que saio de casa, mas de resto como vou por estradas principais dos bairros, nem apanho muito trânsito. Dou sempre graças a não ter de fazer IC's nem auto-estradas!

Mas neste ritual quase que apanho sempre as mesmas pessoas:
- o meu vizinho que vem a pé de ir levar o filho mais novo à escola ali ao pé;
- a senhora descabelada que está na paragem do autocarro;
- mais à frente o senhor cego com um cão labrador (os meus preferidos);
- os carteiros que saem com as suas motas a todo o vapor;
- o pessoal que para à beira da estrada porque vão tomar o pequeno-almoço àquela pastelaria;
- o pessoal que se mete à fitipaldi nos cruzamentos sem haver bom senso;
- as obras que vão fazendo na estrada, que ora esburacada, ora com os policias a comandar o trânsito, e de momento as obras ou pararam ou começam mais tarde - sim porque empatar o trânsito antes das 9h é um caos.
- vejo sempre uma rapariga gótica também na paragem;
- os putos que se atiram para a passadeira antes de olharem;
- o sol que me ofusca na subida íngreme e que hoje apanhei um carro que subia aquilo a 20km (e eu cheia de pressa, mas tudo bem porque sou uma pessoa que-já-lá-foi-o-tempo-em-que-me-mandava-o-pessoal-para-o-outro-lado!);
- são as carrinhas ao serviço da Zon que no outro dia contei 7 que passaram por mim (uuuuh esta sub-empresa está em alta!!!)

Continuando, chego à bomba de gasolina e levo com a malta a virar de repente - piscas? nem pensar
Finalmente entro no bairro que vai dar acesso ao meu trabalho. Poderia ir pela estrada principal, mas isso é uma grande volta, sendo assim vou mesmo pelo meio que é sempre a direito e aí é que é giro porque entrei na zona mais campónia de todas:
- são os velhotes à porta da tasca que entretanto já abriu e vende copos de três, bagaço caseiro e afins logo de manhã;
- é o cão na estrada que parece alentejano e "desvia-te tu se quiseres";
- são os gatos a passear;
- é a camioneta do homem que vende as frutas e legumes casa-a-casa parado no meio da estrada;
- é a senhora que conduz a carrinha de um colégio e que vai buscar a criançada e só por isso dá-lhe o direito de andar em contramão e parar também no meio da estrada;

Com isto tudo, ainda me desvio de uns contentores do lixo e entro finalmente no centro empresarial cá do Bairro!!!! Desço para o estacionamento, se encontro um carro à minha frente colo-me ao dito, para a cancela não baixar e eu não ter de parar e passar o cartão (qualquer dia experimento esta façanha num centro comercial a pagantes!), vou para o -2, estaciono, saio a correr para o elevador, penteio-me lá dentro enquanto aquilo sobe e tumbas entro no escritório que parecendo que não já lá chego cansada!



11 comentários:

  1. São as rotinas da vida... meias chatas mas cheias de encanto.

    ResponderEliminar
  2. Porra mulher, fiquei cansada só de ler ...... :)

    ResponderEliminar
  3. Tu vês muita coisa de manhã!
    Eu, no caminho para o trabalho, que são 5min, não costumo ver as mesmas pessoas todos os dias, mas se calhar é porque sou distraída ou já vou atrasada :)

    ResponderEliminar
  4. Existe algo de muito encantador nestas rotinas, fora do rebuliço dos infernais engarrafamentos. Adorei este post.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Era mesmo essa a intensão quando "mandei cá para fora"!

      Eliminar
  5. Olha que relativamente aos Alentejanos isso é um mito!! Aiaiaiai!

    ResponderEliminar