terça-feira, 7 de outubro de 2014

No fim-de-semana acontecem sempre coisas soberbas! (cont.)




À noite fomos a um aniversário, onde comida, bebida e muita dança não foi faltaram!
De seguida fomos a um bar de que gostamos muito e conhecemos o pessoal de lá...ora estava o meu gajo na conversa com um amigo e eu na pista a dançar o meu rock, quando começa a tocar a "nossa" música. Fui num ápice puxar o homem para dançar e estávamos felizes e contentes a dar o nosso show. A música termina e ele vai ao balcão de onde tinha saído e, puffff, num acto de mágica tinha desaparecido a caixa de enrolar o tabaco, as mortalhas e o Zippo.
Aquilo é um bar pequeno, não estava cheio, pelo que perguntámos ao pessoal e ninguém tinha visto nada.
Humm que estranho, pensei eu, e comecei a olhar à volta, quando vejo um puto a enrolar um cigarro. Fui nesse momento chamar o meu homem que lhe arrancou de imediato a caixa das mãos. Primeiro os putos não usam caixa para enrolar, eles fazem-no à mão. Segundo a caixa do meu gajo é incomum pois tem um clip a segurar a tampa, logo aquela era a caixa dele. O puto, em vez de ser humilde, afirmava que não tinha gamado nada e que a caixa era dele. Começou a gerar-se confusão.
Os nossos amigos acalmaram as coisas e eu continuava desconfiada, olhando à volta pois agora só faltava o isqueiro. O grupo começou a ir-se embora e havia um deles que estava tão podre de bêbedo, que mal se aguentava de pé, e começou a tirar tudo o que tinha nos bolsos para cima do balcão. Eu topei-o e quando me chego ao pé dele, estava em cima do balcão o Zippo e as mortalhas. Aquele isqueiro também é inconfundível, pois o boneco é a cara chapada do meu gajo.
Ai o camandro. Eu arranquei-lhe os pertences do meu gajo e virei-lhe as costas. No entanto gerou-se de novo confusão. Mas, o que vale é que eu tão de pressa sou de olhão como despachada, fui logo chamar um amigo nosso alto que nem uma torre para ajudar, pois o meu gajo ía atirando o bêbedo contra a porta e eu sou da opinião que com miúdos-burros-bêbedos nem vale a pena. E eu só pensava nas costas do homem...ai jasus.
Pronto, tudo acabou bem, o grupo foi embora sem mais problemas e nós também.


Não havia necessidade....


11 comentários:

  1. Bem, que fim de semana atarefado. Apre!

    ResponderEliminar
  2. Para a próxima, ele que beba água.

    ResponderEliminar
  3. Malandra!!! Arranjas caldinho e depois chamas o bodyguard! ahahahah
    Eu teria feito o mesmo, ou talvez não, talvez tivesse espetado com um calduço no puto e depois aí sim, chamava o amigo! ahahahaah

    ResponderEliminar